segunda-feira, 11 de junho de 2012

Longanimidade: a paciência gerada pelo Espírito Santo


by Pr. Ailton José Alves

“Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei” (Gl 5.22,23). A longanimidade produzida pelo Espírito Santo é o antídoto para a afobação humana e suas desastrosas consequências.

Podemos definir longanimidade como disposição à tolerância, a atitude de não perder a esperança ou a paciência com as pessoas, ainda que não sejam amáveis ou cordiais. Também se manifesta na capacidade de esperar, bem como disciplinar a mente para suportar as afrontas recebidas. Este comportamento é essencial na vida de um crente, porque comprova a influência do Espírito Santo no seu viver.

A longanimidade está intrinsecamente relacionada à vida cristã. Esta faceta do Fruto do Espírito nos ajuda a suportar as injustiças sem a prevalência da ira ou da vingança (Pv 19.11). É um atributo divino que se manifesta em nosso caráter e norteia nosso comportamento como filhos de Deus. Nas relações humanas, a paciência nos leva a um bom relacionamento com todos que convivemos, quando aprendemos a suportar suas debilidades e falhas (Pv 15.18). Em nosso relacionamento com Deus, ela nos ensina a não perder a esperança no seu agir, ainda que as circunstâncias sejam desfavoráveis e a atitude divina em relação aos nossos problemas seja o silêncio (Gn 22.1-8).
“O longânimo é grande em entendimento, mas o que é de espírito impaciente mostra a sua loucura” (Pv. 14.29).
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...